skip to Main Content

Smart Solutions for Smart Grids

Em parceria com a EDP, a Escola Politécnica da USP, por meio de seu Núcleo de Pesquisas em Redes Elétricas Inteligentes (Nap-REI), inaugurou, no dia 31 de agosto o Laboratório de Redes Inteligentes (LREI). O espaço, construído no prédio do Centro de Estudos em Regulação e Qualidade de Energia (Enerq) é o primeiro do tipo em toda a América Latina e conta com a tecnologia de diversas empresas do setor elétrico, incluindo a Treetech – são dois Relés Reguladores de Tensão (AVR) no centro de pesquisas.

A cerimônia oficial de abertura do LREI teve início às 9h no Anfiteatro do Prédio de Engenharia Elétrica da Poli, e contou com as participações de Miguel Setas, presidente da EDP Brasil, e o idealizador do projeto: Nelson Kagan, entre outras autoridades de instituições de ensino e companhias ligadas ao setor elétrico.

REIs

O Laboratório de Redes Elétricas Inteligentes possui um Centro de Operações Virtual, que simula sistemas já existentes em distribuidoras do país

Setas destacou a importância do novo espaço para o Brasil e para a EDP: “O Laboratório de Smart Grids possui grande relevância para a EDP e para o setor elétrico brasileiro. Isso porque, estudos e testes poderão ser realizados de forma exaustiva e sistêmica permitindo assim, a implementação das funcionalidades das redes elétricas inteligentes, em redes de distribuição reais. Com essa iniciativa esperamos contribuir para a implantação das Smart Grids no país, beneficiando diretamente o cliente por conta da otimização da operação e pela oferta de soluções de serviços possíveis devido às redes inteligentes”.

Para Nelson Kagan, coordenador do Nap-REI, a estrutura deve suprir a lacuna existente em pesquisas do tipo na América Latina, já que é pioneira na região. Ele ainda ressalta que a existência de um laboratório permite que testes sejam feitos em um ambiente controlado antes de irem para campo, o que era comum no país, devido à falta de um centro de pesquisas do tipo.

“Antes, precisávamos esperar falhas reais nas redes para fazermos os estudos. Com o laboratório, poderemos simular”.

Na apresentação aos convidados, Kagan traçou como principais objetivos do LREI a “análise prévia e sistêmica das funcionalidades de REIs, a emulação de REIs com IEDs físicos, a integração e protocolos de comunicação para IEDs e medidores inteligentes, a interoperabilidade de sistemas de TI (legados e novos), a criação de um ambiente de COD e a alocação de religadores.

O evento terminou com uma vista técnica ao laboratório, que conta com um Centro de Operação Virtual, simulando sistemas existentes nas distribuidoras, e equipamentos que fazem com que dispositivos e medidores – essenciais para o Smart Grid – tenham seu funcionamento emulado.

O Laboratório de Redes Elétricas Inteligentes fica aberto, a partir de agora, a contribuições do setor elétrico como um todo, não ficando restrita ao universo acadêmico.

REIs – AVR

A tecnologia Treetech está presente no Laboratório de Redes Inteligentes – são dois AVRs, que mostram a importância dos IEDs no projeto dos Smart Grids.

Back To Top